Brasília

E a gente que abandonou o blog e resolveu se encontrar em Brasília! Foi a primeira vez que nós 4 nos encontramos todos juntos! Pra quem acha que só a internet é suficiente para manter amizades, pode saber que ao vivo é bem mais legal! Idéias novas, algumas conversas e estamos aqui novamente para manter vocês informados de tudo que tá acontecendo por aí nessas áreas – arquitetura, design e música.

E já que a cidade escolhida foi Brasília acho justo dedicar esse post a ela…
Esse ano Brasília fez 50 anos! Será que a cidade mais moderna do mundo consegue se encaixar nesse mundo pós-pós-moderno? Na minha opinião as pessoas ali ainda vivem, de certa forma, dentro dos padrões modernos, mas como a ideia hoje é diversidade, qualquer tipo de gente se encaixa né?! até os que são iguais…
Achei incrível como a arquitetura influencia no estilo de vida deles, nos poucos dias que fiquei lá percebi uma padronização muito grande, é claro que muito menor que o previsto pelos modernistas, mas sem dúvidas as diferenças são muito menores que aqui no rio por exemplo. Tem gente de todos os lugares do Brasil por lá, o difícil é encontrar brasilienses “da gema” e tenho certeza que cada um tem suas particularidades, mas parece que vivendo ali todo mundo se encaixa pra cumprir seu papel na sociedade, e olhando de fora a sensação é que a teoria moderna conseguiu se concretizar em Brasília.
Foi pouco tempo pra afirmar tudo isso, e também nem vou fazer um estudo aprofundado sobre o comportamento dos brasilienses e se como a arquietura pode ser responsável por isso, só me empolguei aqui…

Pra falar um pouco de projeto aí vão os vencedores do Concurso Latinoamericano de Ideias para Estudantes – Brasília +50 (no site tem as fotos em alta resolução)

O Concurso convidou estudantes de arquitetura e urbanismo da América Latina a apresentarem propostas de revitalização urbana e paisagística para a Capital Moderna, a partir de reflexões sobre a aplicação e adequação dos princípios socioambientais e do conceito de “cidade verde” em sintonia com o espírito de preservação da Cidade Patrimônio da Humanidade. A missão primordial dessa iniciativa, segundo os organizadores, foi “contribuir para a busca de inovações urbanas sustentáveis, soluções verdes, que priorizem os espaços peatonais passeáveis, excelência no transporte coletivo público e proposições de mobilidade não-motorizada, como alternativas para os problemas que afligem os usuários dos centros de nossas cidades, marcadas pelo precário quadro de vida”.

Primeiro colocado – Janaína Kuhn, Alexandre Engel Budiner Höllermann, Alessandra Palla e Laura Mottin Soares

Segundo colocado – Will Figueiredo de Farias, Rodrigo Fonseca Sameshima e Felipe Miranda Rodrigues

Terceiro colocado – Gabriela Bandeira Advincula, Carolina Ramos Almeida e Maíra Oliveira Guimarães

Menção Honrosa – Mary Carmen Rojas

Por: Ingrid Matos

Anúncios

Architect Magazine

Muito boa essa revista! pra quem tem iphone, ipad ou ipod touch pode baixar o aplicativo que permite o donwload gratuito das edições mensais! Quem não tem, pode achar muita coisa no site também.

Na edição de junho saiu o projeto do Jürgen Mayer H. A maior estrutura de madeira do mundo!

“Madeira compensada, metal, cola remetem a um periodo muito distante na indústria da construção. Mas esses materiais ainda se encontram presente na atualidade, como foi demonstrado pelo projeto inalgurado em Março de 2011: o novo Metropol Parasol em Sevilha, Espanha. ”

A estrutura e o material não foi o que conduziu o desenvolvimento do projeto, inicialmente a preocupação do arquiteto foi a configuração do espaço, a ideia não era só uma praça sombreada, mas também um local para comércio, restaurante, galerias e até um museu-arqueológico. Depois de pensar nisso é que a estrutura foi desenvolvida, de forma inovadora e com o menor número de apoios possível, conseguiu-se criar o espaço esperado sem atrapalhar as antigas ruínas romanas que se encontram ali embaixo.

“É uma máquina para revitalizar o espaço público no coração da cidade velha.”

Metropol Parasol

Seville, Spain/Jürgen Mayer H.

 The Parasol structure is designed as a grid of right angles, which create equal bays measuring 5 feet square in plan.

Image

An archaeological museum is in the basement level, and a market hall occupies the ground floor.

The next level features commercial programming such as restaurants, and the structure is topped by an elevated promenade.

Image

por: Ingrid Matos


Prancheta#9

Studio Paralelo

O projeto escolhido hoje é o Museu do Meio Ambiente do escritório Gaúcho Studio Paralelo.
Meu primeiro projeto na faculdade foi um anexo para um museu, o terreno era enorme e a construção existente era bem antiga, o maior desafio foi harmonizar o novo com o antigo sem tirar o valor e a força de cada elemento. Nesse caso do Museu do Meio Ambiente acho que eles conseguiram superar isso e proporcionar uma excelente passagem do velho para o novo. O projeto foi o segundo colocado de concurso nacional de arquitetura em 2010.

 

 


Prancheta#8

Bernardes e Jacobsen Arquitetos

Dois sobrenomes de peso na arquitetura brasileira. Eles trabalham juntos há algumas gerações, mas só em 2001 abriram o escritório. Dos meus projetos preferidos deles, escolhi quatro casas pra colocar aqui, moraria feliz em qualquer uma delas! hehehe…

Sonhem ai…

Residência JH

Residência JC

Residência FN

Residência RR

Por: Ingrid Matos


Architexts#5

Rafael Moneo

Nascido na espanha, concluiu o curso de arquitetura em 1961 em Madrid, tem em seu currículo vários projetos representativos e muitos prêmios, entre eles o Prêmio Pritzker em 1996. Atualmente é uma figura fundamental na parte conceitual e teórica da arquitetura.

“Antes mesmo de ser traduzido para o português, o livro Inquietação teórica e estratégia projetual, de Rafael Moneo, era peça obrigatória para os estudiosos do assunto. No volume, Moneo analisa de forma simples e objetiva a produção de oito arquitetos (ou equipes) da contemporaneidade. O resultado é fruto das aulas que ele ministrou no início dos anos 1990 em Harvard. “Sempre acreditei que as escolas de arquitetura deveriam prestar atenção no cenário contemporâneo, nos arquitetos que ainda não passaram ao Olimpo dos manuais”, explica o espanhol na abertura. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Moneo afirmou que, se fizesse nova seleção, incluiria Kazuyo Sejima e Steven Holl. Sem querer contrariá-lo, na minha lista ele seria o nono. Utilizando seu método – primeiro apresentar o autor e depois analisar algumas obras mostrando imagens -, vamos brincar de ser Moneo, navegando por sua própria obra.” (fonte)

Leia o resto deste post »


Prancheta#5

SIAA

Escritório paulistano encabeçado por Cesar Shundi.

Alguns projetos deles:
Edifício Comércio e Habitação na Vila Madalena – SP

  Leia o resto deste post »


Architext #4

Concurso IAB-RJ – Parque Olímpico

Depois do Porto Olímpico, agora é a vez do Parque Olímpico, como todos já devem saber, ontem (dia 03 de maio) abriram as inscrições do concurso Parque Olímpico feito pelo IAB-RJ (Para mais informções clique aqui).  Agora vamos pensar na importância desse concurso…

Leia o resto deste post »