Pavilhão de exposição

Acho bem legal esse tipo de arquitetura temporária dos pavilhões de exposição. Já tem um tempo que eles vem sendo marcos na história da arquitetura trazendo sempre novidades tecnológicas e construtivas, além de mostrar pro mundo o melhor da arquitetura de cada País! Aproveitando o post do pavilhão da Serpentine Gallery vou colocar aqui duas exposições: A de 1922, no Rio de Janeiro e a de 2010, em Shanghai.
 

EXPOSIÇÃO DE 1922

“No dia 7 de setembro de 1922, o presidente Epitácio Pessoa, em meio a um festival de comemorações ao centenário da Independência, inaugurou, oficialmente, a Exposição Internacional do Rio de Janeiro, que, como a Expo de 1908, visava atrair libras e dólares para o Brasil. Prédios monumentais, para abrigar stands de 14 países e de todos os estados brasileiros, foram construídos em duas áreas contíguas, que se estenderam do Palácio Monroe ao Mercado da Praça XV e que abrigaram as mostras dos principais produtos brasileiros.
Nesta noite, após o “Te Deum Laudamus” celebrada na catedral Metropolitana, todos os Palácios da Exposição e os navios ancorados no porto iluminaram a mostra num imenso clarão de esplendor e beleza. Pelos altos falantes da exposição foi transmitida, diretamente do Teatro Municipal, a ópera “O Guarani” de Carlos Gomes. Portentosa obra de arte, a exposição de 22 enfeitou a capital por 7 meses, até 23 de março de 1923.”

Fonte: Nosso Século n.26, Abril Cultural.

Exposição do centenário 1922

Por: Ingrid Matos

 


One Comment on “Pavilhão de exposição”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s